NOITE CLARA

imanoiteclaraNa noite escura de indecisão,
Do desafio e da paixão,
Do compromisso e da ilusão,
Olhei ao meu redor e tudo estava enegrecido.

A luz do sol brilhava,
Eu sentia o seu calor, 
Mas, só não via a sua luz,
Porque o sonho não tem visão.

Pensei no que fazer,
Num instante um sino me acordou,
Meus olhos viram o que eu queria,
Transformou em alegria, o meu amanhecer.

Tornei a adormecer,
Acordei no silêncio da noite
Via tudo o que pensava:
A paz na guerra, o amor no ódio;
Água no deserto e sol em plena noite…

Nunca mais vivi nas trevas,
Sempre era dia claro; mesmo que fosse noite
A luz da sapiência chegou, 
A escuridão foi sepultada, 
Com o chegar da luz, na escuridão da minha própria luz,
A noite ficou clara…

(F. Meirinho)