O BRASIL PERDEU!

O BRASIL PERDEU!
Imaolho“O Brasil não perdeu, quem perdeu foi a seleção brasileira”. (Chico Pinheiro – no Bom Dia Brasil em 09/07/14)

O mundo social está fundamentado em forças antagônicas, num movimento de racionalidade e irracionalidade, lógico e ilógico, mentira e verdade. Não há verdade absoluta em nada e em ninguém, no sentido tangível, por isso o absoluto é um desconhecido da mente humana, embora seja melhor identificado no universo, e em parte alcançado por alguns, do ponto de vista metafísico. Talvez por isso a magia do futebol ganhou o coração da maior parte da humanidade, onde o lógico e o ilógico convivem bem, não só nos campos de gramados, mas nos campos mentais, porque, neste caso os semelhantes se atraem, sob a égide da identificação casual.
Cada vez que vejo uma bola batendo no travessão, um pênalti dado, dependendo da visão, interpretação das regras em fração de segundos, sem considerar eventual tendência da arbitragem; sem contar com os impedimentos dos jogadores, que consideram – linha da bola e adiantamento do jogador sobre o adversário, que pode ser definido por uma parte do dedão do pé adiantado, e que dependendo dessas nuances pode resultar em gol, logo entendo quanta sabedoria e idiotice se misturam no mesmo jogo. Mas, isso reflete muito o que sou, e o que somos – sábios ignorantes, que vivem no mesmo campo, onde uns, mal têm para comer, e colocam toda a sua economia para assistir, e outros ganham milhões só para exibir.
Olho para os procedimentos políticos, as relações sociais, as aberrações na administração dos bens públicos, as práticas religiosas esquisitas onde o profano e o sagrado se misturam em todas as religiões. Ninguém se salva, nem evangélico, nem católico, nem crente, nem ateu, “nem grego nem bárbaro”, nem santo e nem pecador. Aí me pergunto! Qual o desafio? Vencer o mal com o bem, me respondo.
Há no fundo do túnel, creio, uma luz, uma referência – Vencer! Certamente, não completamente, mas até chegar a um ponto de equilíbrio, porque, entendo que não há espaço no mundo presente para o triunfo absoluto da verdade, do amor, da honestidade, etc.
Já pensou, se você acordasse amanhã cedo, com todas as pessoas sendo sinceras e falando a verdade sobre tudo que fazem e sabem? Agindo com sabedoria e lucidez! Não seria uma verdadeira loucura? Haveria muito desemprego! Hospitais, laboratórios, partidos políticos, instituições religiosas, fabricantes de supérfluos, etc. Instituições militares com número reduzido de funcionários, ou fechados por falta de atividade.
O mundo não está preparado para viver só com base no bem! Mas, pode viver melhor buscando o equilíbrio, com mais conhecimento, lucidez, participação, tolerância e amor, sobre o que é melhor para a sociedade, rejeitando os elementos manipuladores e nocivos à sociedade que o permeiam em todos os segmentos.
É com base nesta reflexão que posso concordar com Chico Pinheiro – “quem perdeu, não foi o Brasil, mas a seleção brasileira”. E quando nos referimos a perder e ganhar, não devemos furtar nossa consciência no sentido de admitir que o Brasil, do ponto de vista social e político vem perdendo em vários campos: Perdemos mais de 50 mil vidas que são assassinadas por ano, numa média de 136 pessoas por dia. Para resumir, estamos perdendo: Nossos jovens para as drogas; nosso dinheiro para a corrupção de todos os naipes; nossos valores morais; nosso ensino de qualidade; nossos professores, pela violência escolar e por falta de salário digno; nossa liberdade de expressão; nossa liberdade de ir e vir, por falta de punição aos marginais que roubam e matam, e por falta de sistema judiciário e penitenciário adequados; nossa habilidade de votar de forma consciente, causada pela promiscuidade partidária, porque os partidos políticos se aglutinaram conspirando contra os eleitores nas suas alianças espúrias, só visando o poder político e, finalmente – estamos perdendo o maior bem político – nossa democracia, que nos permite o direito às liberdades saudáveis, no agradável convívio social, com todas as raças, etnias e religiões.
O “Brasil” que perdeu nos gramados, não precisa perder nos outros campos. Se alguém estava se servindo do ilógico para driblar o lógico que é a consciência sobre o porquê que o Brasil está perdendo quanto ao que é mais essencial, poderá se surpreender nas próximas eleições quando todo o Brasil adulto irá à campo para ganhar de fato e de verdade, depositando nas urnas seu voto consciente em busca de um Brasil de equilíbrio entre a força do bem e do mal.
Neste sentido reitero o alerta: Não basta votar em pessoas, é preciso identificar os partidos políticos e seus aliados. Lembrando sempre que, no atual sistema político, que há resistência para ser mudado, os candidatos continuam tendo, na ordem o seguinte comprometimento: 1. com os seus partidos; 2. com os seus patrocinadores; 3. com os seus eleitores. A escolha mais inteligente é escolher o partido que melhor se identifica com a sua maneira de pensar políticossocial, depois escolha o seu candidato. Isso fará diferença para se ter um Brasil melhor, considerando que a maioria dos brasileiros é norteada por bons princípios.
Seremos grandes no futuro, se não pensarmos pequenos no presente. Este Brasil que sonhamos, que seja vencedor sobre as mazelas que aí estão, não apelando por sua torcida, mas pela sua consciência de cidadão.
O Brasil perdeu? Pode ser que tenha ganhado, mas ainda não temos consciência!

Francisco Meirinho

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s