O JEITO DE SER E O PENSAMENTO DO SUJEITO

imageGosto de separar o sujeito e o seu pensamento. Tenho amigos formidáveis, que sabem que penso diferente deles em algumas questões, mesmo assim, mantemos nossa relação de amizade respeitosa. Tem outros mais medíocres que preferem o afastamento, só porque não gostam da mesma iguaria intelectual. Mas, no fundo, os mantenho em apreço, respeitando a forma de pensar e comportamento. Optei por me admirar, tanto pelo todo, quanto pela parte. Tem pessoas que eu não gosto do seu jeito de ser, nem da sua maneira de pensar em alguma coisa, mas procuro descobrir pontos de simbiose. Isso não representa que os pontos que discordo sejam legítimos, ou perfeitos, porque na vida já discordei de alguma coisa, que hoje concordo, e vice-versa.
O pensamento é dinâmico e as transformações são necessárias à sobrevivência humana e seu equilíbrio social, essencial. Mas, sempre é interessante que tudo tenha como referência elementos éticos e morais intrínseco e pertinentes à vida no seu contexto mais pleno possível.
O Brasil dos últimos tempos vem passando por processo político e ideológico, a meu ver, nocivo em sua base, que tenciona uma maneira de pensar que visa, consciente, ou não, desestabilizar o conceito milenar de família, de educação, e também na forma coerente de fazer política. Haja visto que as drogas campeiam, a prostituição aumenta, as cadeias estão superlotas, os crimes cada vez mais ousados e a corrupção virou um pademônio.
Sabe-se que em uma sociedade evoluída e democrática as liberdades são preservadas, a justiça praticada e as manipulações rejeitadas. Mas, nós temos dificuldade de lidar com esses conceitos, e por isso, nos tornamos patetas quanto ao julgar o que procuram impor à sociedade, e o fazemos, muitas vezes por preconceito, seja ele fundamentado nos conceitos sociais, políticos, religioso, estético, etc.
O pastor Silas Malafaia, tem um jeito peculiar de colocar suas idéias, priincipalmente quanto a assuntos comportamentais, político-sociais, que embora, a maioria expressiva concorda com a sua maneira de pensar, entretanto não lhe dão apoio necessário por preconceito religioso e por sua maneira de ser. Na verdade, penso eu, ele não precisaria se desgastar tanto assim, encarando essa tarefa difícil na defesa da família tradicional, e outras questões que afetam as liberdades religiosas, etc. Mas, penso, muitos que poderiam se pronunciar melhor sobre isso, estão se vendendo.
Quando percebo que alguém tem uma proposta para a nação, a princípio, não considero sua religião, tampouco seu jeito de ser, mas o que de bom tem para oferecer. Há muitas ideias famigeradas por gente irresponsável e inescrupulosa, mas que visa apenas desorientar a sociedade, para que ela seja uma consumidora voraz, como cães famintos, que possam ingerir tudo, sem a mínima capacidade de refletir.
O Futuro brioso da próxima geração depende das ideias coerentes e eficazes que plantamos agora. Pense! Francisco Meirinho

Anúncios

TOME POSSE PELA FÉ

“Pela fé caíram os muros de Jericó, depois de serem rodeados durante sete dias. (Hebreus 11. 30)

ImabuquêSe temos meta e ela não é reducionista, não se detém só ao temporal, efémero. Então, além do conhecimento, da racionalidade, precisamos do exercício da fé. Para que a fé encontre um ambiente mais adequado, compatível em nossa mente podemos passar pelo símbolo, como expresso no texto acima: Sete dias, entre outros no contexto.

O símbolo se adequa perfeitamente à estrutura da mente humana original. No dizer de Carl Gustav Jung, nosso – arquétipo. Todo o sistema que implica na busca da espiritualidade envolve os símbolos, por isso, na Bíblia há ricas referências aos símbolos. A principal no Evangelho está implícito na Ceia do Senhor – o pão e vinho x corpo e sangue que apontam para vários significados: morte, sacrifício, amor, redenção, etc.
Tem um detalhe: muitas pessoas, ou religiões erram no seguinte: param no símbolo. É bom salientar que o símbolo não é um fim em si mesmo, mas um meio de aproximação em direção ao concreto, ao real significado do todo.

A etimologia da palavra símbolo no grego arcaico mostra melhor isso: Símbolo:
Sym=juntar, unir; e Balein=em direção a um objetivo, que também representava uma relação entre o que é tangível, conhecido, para descobrir o desconhecido. Ex. O que está no inconsciente humano, pode passar para o consciente, através dos símbolos. Aqui está um pouco do princípio da psicanálise: associação livre, interpretação dos sonhos, etc.

O ser humano nunca esteve totalmente preparado psiquicamente para estar de frente, nem com Deus e nem com as suas verdades, a exemplo das crianças no processo de aprendizagem que passam pelos símbolos e pelas fantasias, para chegar a mesma compreensão dos pais, ou da sociedade circundante.
Fé, Segundo Paulo, é ” o firme fundamento do que não se vê, mas também é a certeza do que se espera”. Também diz que: “Sem fé é impossível agradar a Deus”. O Frei Roland de Vaux, famoso arqueólogo, acostumava dizer: “Minha fé nada deve temer de minha cultura”.

Geórge Mulher foi um homem dedicado intensamente ao Evangelho completo – fé e amor pelas pessoas, em suas necessidades amplas. Assim, além de pregar, sustentava milhares de crianças em orfanatos. Certo dia escreveu: “O campo de ação da fé começa onde as possibilidades cessam e onde a vista e a percepção falham”.

A fé sempre é viva e se renova, cada vez que a achamos importante. Importante é quando “importamos em nós”, ou seja, quando permitimos que algo nos seja incorporado. Paulo se deixou invadir pela fé em Cristo, e pelos alvos humanos, propostos pelo divino. Seu maior ideal era jamais perder a fé, mesmo que o seu seu caminho fosse hostil e tudo viesse conspirasse contra ele.

No momento em que previa sua partida deste mundo, subiu antecipadamente ao pódio, com a “mente” no troféu, e bradou: “Combati o bom combate, terminei a carreira e guardei a fé”.

Se você se acha culto, inteligente, independente, por isso tenha abandonado a Fé, achando que isso pertence a gente fraca, está perdendo a oportunidade de ser forte é sábio, porque toda a sabedoria humana, não passa de um resquício trapo da menor sabedoria de Deus. Foi com sua sabedoria que Deus disponibilizou a fé para que os homens pudessem vencer em todo sentido da existência.

Em qualquer circustância que possa representar ponto final, quando a fé entra, ou é reticência, ou vírgula, jamais ponto final. A fé para ser completa, por menor que seja, deseja ser sua companheira até o fim da sua jornada telúrica, para que possa levá-lo a outra etapa da vida, que é mais do que jornada celestial, é estado eterno, de ventura e paz.

Francisco Meirinho

VOCÊ ESTÁ ANSIOSO!

Imansiedade_2A ansiedade não deve trazer preocupação exacerbada, e nem desespero. Afinal de contas, ela não deixa de trazer uma boa notícia: Estamos vivos e tudo está sob controle, então podemos viver melhor, recomeçar e dar um salto de fé rumo às conquistas e à esperança, que diz – tudo vai melhorar!

Mas, se o nível de ansiedade estiver aumentando, a ponto de causar excesso de preocupação, temores, aflição, angústia, medo exagerado, falta de controle sobre os pensamentos, quase que entrando na área do SPA – Síndrome do Pensamento Acelerado, descoberta pelo psiquiatra – Augusto Cury, então é porque a luz vermelha está piscando. Neste caso, buscar ajuda no endereço certo é de fundamental importância.

A fé no certo, na verdade, em Deus ajuda-nos na resposta ao coração ansioso. Mas, quando buscamos subterfúgios em caminho e em pessoas erradas, maximizamos o potencial ansioso e corremos o risco de nos conduzirmos para a área da vida estressante, com muita possibilidade de cairmos no poço da depressão, tão comum nos nossos dias, sintomatizados por variáveis fatores.

Há muitas causas das ansiedades. Para Kenneth Hasser, “a ansiedade significa que temos posto a nossa confiança em mãos erradas”. Entre muitas boas mãos em que possamos colocar a nossa ansiedade, nenhuma é mais hábil do que as mãos de Cristo, de acordo com a recomendação do apóstolo Pedro: Lançando toda a vossa ansiedade sobre ele, porque ele tem cuidado de vós”.

Ele nos ama!

E como escreveu o Teólogo John Stott: “Não é típico do amor deixar os homens a sós com os seus perigos”.

Oração – Repita três vezes, deixando o seu coração treinado:

Senhor! lanço agora sobre ti toda a minha ansiedade, em nome de Jesus, para a glória – do Pai, do Filho e do Espírito Santo.

Diga após mim – Amém!

Tenha uma semana de vitórias!

Francisco Meirinho